SISTEMA: OLD DRAGON

Para abrir a corrente de posts na Toca do Bodão, uma coluna intitulada: Sistemas. Quinzenalmente será apresentado a vocês, leitores, um sistema de RPG de Mesa ou um sistema digital que tenta simular uma jogatina presencial.

Falaremos hoje sobre Old Dragon, um jogo de RPG de mesa com uma pegada bem Old School.

O Dragão

O Sistema foi criado por dois brasileiros, Antonio Sá e Fabiano Mene, no ano de 2010. Old Dragon não é tão antigo, contudo, ele visa trazer os sentimentos de uma jogatina mais sólida e desafiadora encontradas bem no início dos jogos de RPG de mesa.

O jogo foi publicado originalmente de maneira independente, algum tempo a editora Redbox assumiu a responsabilidade de comercializar os produtos do dragão. A caixa básica do jogo é de certa forma um material difícil de se encontrar, embora o Livro de Regras Básicas possa ser baixado de graça no site do Old Dragon, o material físico da editora é de difícil aquisição, visto que geralmente se esgotam rapidamente quando são colocados à venda.

O fogo do dragão

O sistema de Old Dragon é baseado na vanguarda dos RPGs de mesa, o Old School. O jogo é simples de se entender, as regras são solidas e dão margem para o jogador fazer variadas ações, deixando a cargo do mestre decidir como serão avaliadas essas jogadas, quais os atributos a se considerar para realizar as jogadas e afins.

No livro básico se encontra literalmente tudo que, tanto o jogador quanto o mestre, irão precisar para se aventurar em Old Dragon. O sistema ainda conta com vários suplementos, alguns podem ser comprados no site da editora Redbox enquanto outros podem ser encontrados em outros sites na internet.

O jogo base conta com 4 raças, humano, elfo, anão e halfling, junto de 4 classes, mago, clérigo, ladino e homem de armas. Pode parecer pouco, contudo, Old Dragon leva mais a sério o conceito de alinhamento moral nos personagens, fazendo com que as quatro classes iniciais possam se desenvolver em especializações baseadas no alinhamento moral do personagem, por exemplo: Um Clérigo caótico tem a possibilidade de se tornar um cultista, um homem de armas ordeiro pode se tornar um Paladino, que por sua vez possui mecânicas que causam uma aversão forte contra itens e criaturas de alinhamento caótico. Ao meu ver, esse um sistema que foi muito bem implementado em Old Dragon, que também permite que nós, mestres e jogadores, possamos ampliar as possibilidades se baseando nas classes de alinhamento.

Alguns comparam o sistema de Old Dragon ao de Dungeons & Dragons. Eu, aquele que escreve este texto, digo que sim, existem semelhanças, Old Dragon possui inspirações em seu irmão mais velho, mas isso não o torna um sistema pior, muito pelo contrário, essa semelhança atrai mais pessoas para o jogo. Contudo, se você vier em busca de algo minuciosamente detalhado como em D&D pode ir abaixando um pouco a crista do galo. Old Dragon, como já dito, é um sistema Old School, ele não possui mecânicas minuciosas para cada detalhe do personagem. Um exemplo é a ausência de perícias nos personagens, embora exista um suplemento feito para adicionar pericias mais simples, que não causam um distanciamento tão grande da proposta original do jogo.

Os filhotes do dragão.

Dentro da comunidade nacional de Old Dragon, alguns materiais surgem com conteúdo maravilhoso. Posso citar agora de antemão o trabalho iniciado por Rafael Beltrame, Necrorium, que ainda está em desenvolvimento, contudo, alguns trechos do livro podem ser vistos pelos apoiadores do projeto.

Alguns outros suplementos podem ser encontrados, adicionando novas classes, raças e até mesmo um vasto bestiários, inclusive, basta entrar na comunidade de facebook para ver o trabalho de um dos membros que já adaptou cerca de 10 criaturas do universo de Magic para Old Dragon.

Vale a pena voar com o Dragão?

Conheci Old Dragon a pouco tempo, até então o meu sistema favorito era shadowgun. Minha relação com D&D era bem mais ou menos, o que me causava uma certa desmotivação em seguir longas mesas no sistema, até atingir níveis épicos. Contudo, Old Dragon surgiu na minha vida para alterar isso.

Com alguns meses de jogo em algumas mesas no sistema e tive um aproveitamento enorme. Por ser um sistema relativamente simples, interpretar os personagens se torna uma atividade divertida cujo único limite é a imaginação.

Como mestre, vejo no sistema uma possibilidade de implementar basicamente qualquer cenário. Com um pouco de trabalho é capaz de se adaptar basicamente tudo, uma flexibilidade que só havia visto em GURPs. Além de ser solido em suas mecânicas, materiais para expansão em minhas aventuras não faltam.

Para finalizar, Old Dragon é um daqueles sistemas que as pessoas deveriam conhecer. Se você é um jogador que busca desafio e liberdade para criar seu personagem, Old Dragon pode lhe oferecer isso. Se você é um mestre que busca um novo sistema, desafiador e com suplementos mais que completos para variar em suas mesas, leia Old Dragon também. Não tem como se arrepender.

 

 

Links:

Grupo Old Dragon

Loja Redbox Old Dragon

Livro Básico Old Dragon

Anúncios

3 comentários

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s