Papo Reto #IV: SJW nos Jogos

O mundo dos games é repleto de personagens caricatos que transbordam em características únicas que os definem de diversas maneiras. Seja por um traço físico ou comportamental, vários personagens se tornam memoráveis…para alguns. Hoje falaremos da onda SJW que vêm chegando ao mundo dos jogos e suas inevitáveis problematizações.

JSW, sigla para Social Justice Warrior que em uma tradução direta significa Guerreiro da Justiça Social. Esse pequeno, porém forte, nicho de pessoas vem criando seu espaço nas mídias ‘especializadas’ com vários argumentos a fim de tornar os jogos menos ofensivos.

Sou da geração PS1, peguei o finalzinho do Super Nitendo. Me deparei com jogos que eram vastos em narrativas e gratificantes durante suas jornadas. Enredos como o do Super Mario, onde um encanador heroico deveria resgatar a princesa indefesa das garras do terrível vilão Bowser, na época de seu lançamento o jogo agradou a todos, Mario é pica cara. Mas agora vamos trazer a mesma narrativa para os nossos tempos. No lançamento de Mario Run, grupos feministas atacaram o título o acusando de ser muito sexista, motivo, a princesa Peach cozinha bolo para o Mario enquanto ele não faz nada…

Vamos para outros títulos mais recentes. Se você acessar certas páginas ‘especializadas’ em jogos ao qual irei evitar nomes (sim, tenho medo de processos e sou pobre), você verá que 2 a cada 5 matérias são de pessoas que nem sequer jogam, que pegam pontos soltos em jogos e os problematizam.

Recentemente tivemos o caso do trailer de The Last of Us 2, onde uma gama de especialistas em jogos acusaram a sony de exagerar na violência contra a mulher, acusando o trailer de ser até mesmo misógino e desnecessário. Estas mesmas pessoas ignoram a importância do papel feminino de Ellie em toda a trama do primeiro jogo, não como um objeto de cura, mas como um simbolo de esperança e até mesmo de humanidade para Joel. Dizer que um trailer que sim, apresenta cenas de tortura, é exagerado sem levar em consideração o contexto do universo em que a trama se passa é no mínimo burrice. Tenho quase certeza que viver em um futuro distópico onde a qualquer momento você pode virar comida de zumbi e recursos básicos para a sobrevivência de qualquer humano são mais que escassos não torna as pessoas mais gentis, se o ser humano é ruim no seu melhor momento quem dirá no seu pior.

Não me entendam mal, eu realmente gostaria que as minorias tivessem uma importância maior em outras mídias, mas aqui, no mundo dos jogos, isso nunca foi um problema tão grande quanto em hollywood. Sempre tivemos os mais diversos tipos de personagens e títulos para os mais diversos gostos. Se você é uma pessoa socialmente engajada existem jogos que fogem destes temas polêmicos, splatoon, exclusivo de consoles nintendo, é um jogo de tiro surpreendentemente divertido, pode parecer idiota, mas o jogo é bom.

Mas agora, se você vai atrás de jogar títulos que já estão a anos no mercado e tem suas características definidas por caracterizar o mundo de uma maneira realista, como o GTA por exemplo, aqui vai uma notícia chocante: o problema não é o jogo, é a sociedade.

Vejo comentários acusando GTA V ser muito ‘superficial’ com as personagens, poxa, o jogo se passa numa cidade que é basicamente uma sátira a Los Angeles e Hollywood, quer mudar a superficialidade das coisas, mude a cidade que o jogo se baseia, mude o comportamento das pessoas egoístas e imbecis que o jogo retrata, não com o pretexto de homenagear mas sim para mostrar como essa merda ta errada.

O games não tem obrigação nenhuma de retratar um mundo perfeito, eles mostram varias verdades que vocês tentam ignorar no mundo real e quando se deparam com elas na tela de um jogo ficam com raiva e tentam manchar a imagem dele. A verdade é que a maioria dessa mídia SJW é hipócrita, não joga, não compreende nada do assunto, apenas busca problematizar cenas que não existem para ofender, mas sim para retratar a realidade de um outro mundo, uma outra história. A mídia do politicamente correto tenta impor uma aceitação ao que eles acreditam ser o correto, mostrar o quanto os jogos que gostamos são ‘errados’, mas eles esquecem que quem deu sua vida para salvar uma criança de uma horda de zumbis foi um presidiário negro, quem salvou o mundo incontáveis vezes do mal supremo foi um elfo andrôgeno, e quem sempre esteve lá para destronar a monarquia opressora e tirana foi um simples encanador tirano.

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s