RPG e Educação, ação e cidadania

Essa semana vamos falar um pouco sobre o RPG no ambiente escolar e como ele pode ser positivo para os seus envolvidos.  Apresentaremos aqui uma entrevista feita com o João Vitor, um dos representantes da Guilda da Aventura, um projeto que surgiu em uma escola do interior do Ceará.

40406694_1855275501254347_4580327495831650304_n

A TOCA – O que é a Guilda e quem são seus membros?

GUILDA –  Somos um grupo de jovens do ensino médio que gostamos do RPG e de culturas geek. O Grupo é composto por 4 membros, Roger Mendonça, João Vitor, André Emanuel e Everton Santos. Fundado em abril de 2017 pelo professor de história e ex coordenador Dmitri Gadelha.

A TOCA – Como surgiu o grupo?

GUILDA – Surgiu em abril de 2017, a partir da necessidade de lazer dentro da nossa escola, apoiados e incentivados pelo Professor de história e ex coordenador Dmitri Gadelha, que também viu a necessidade e a importância de trabalhar o RPG dentro do ambiente escolar, afim de aumentar as competências sócio emocionais e promover a ludicidade na hora do intervalo do almoço.

A TOCA – Qual o objetivo da Guilda?

GUILDA – Promover ludicidade e trabalhar as competências socioemocionais dos alunos, trabalhando também a inclusão, e as emoções, e agora trabalhando no desenvolvimento de um projeto social.

A TOCA – O que esperam para a Guilda em curto e médio prazo?

GUILDA – Em curto prazo, esperamos ter conseguido ajudar o máximo de jovens possível com o desenvolvimento do projeto descrito a seguir, e médio prazo, conseguir expandir o projeto para os espaços públicos das cidades de Caridade-CE e Paramoti-CE.

A TOCA – Quais os projetos da Guilda?

GUILDA – Tendo em vista o alto índice de estresse e evasão escolar, nós da Guilda da Aventura juntamente com o professor de matemática e física Antônio Saraiva, pensamos em algo para tentar entender o porquê de nossos estudantes terem esses comportamentos e atitudes.

Após realizarmos uma enquete com 245 estudantes da nossa escola, diagnosticamos que, esses comportamentos são causados por problemas familiares, estresse escolar e frustrações. Elaboramos um projeto para a feira de ciências que será realizada ainda este ano. O projeto tem por base, tratar as emoções dos nossos alunos e incentivá-los a buscar soluções para os seus problemas, além de trabalhar também a inclusão de jovens com tendências a apresentar um dos problemas pesquisados, o controle emocional, resiliência e índices a exclusão social.

O projeto visa trabalhar o RPG como forma de ajudar a melhorar as capacidades emocionais dos alunos, não somente de nossa escola, pois, em breve o projeto será expandido para outras escolas. Conseguimos o apoio para expandir o RPG para a biblioteca municipal da cidade.

A TOCA – Qual a importância social que vocês acham que a Guilda tem?

GUILDA – Ajudar jovens com problemas, traumas e introvertidos a se tornarem jovens protagonistas e mostrar para eles que eles são capazes de vencer qualquer problema, e também de levar a cultura do RPG para pessoas leigas no assunto. Pois hoje somos gratos de termos sido apresentados ao RPG pelo nosso ex-Coordenador e fundador do grupo, Professor Dmitri Gadelha.


Agradecemos ao João Vitor por nos conceder essa entrevista e permitir que conheçamos um pouco do trabalho da Guilda da Aventura e um agradecimento ao Dmitri Gadelha como um entusiasta e difusor da cultura do RPG na Educação.

 

Anúncios

2 comentários

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s