Preconceito e machismo no RPG ou argumento da escassez

E ai galera tudo bem? Hoje vamos falar de um assunto um pouco indigesto e um tanto quanto pertinente: O preconceito e o machismo no cenário do RPG.

A ideia desse tema foi gerada a partir de um outro post em um grupo do face no qual argumentavam que haviam poucas mulheres jogando xadrez por serem menos racionais que os homens e ao ver pensei por que não escrever sobre este tema.

Não há o que negar que muitos espaços e também muitos assuntos sempre foram taxados de assunto de “menino”, como o colecionar bonecos, jogar videogame, jogar futebol entre tantas outras coisas e no RPG não poderia ser diferente.

Por mais que digam: — Ah! No RPG não rola isso. Ai eu te pergunto como vemos as personagens femininas dentro do mundo do RPG? Quando não são mulheres seminuas que se utilizam de seus dotes corporais, ou então ouvimos alguém dizer que RPG não é coisa de mulher.

Mas onde tem escrito o que é coisa de homem e o que é coisa de mulher? Onde está escrito que uma mulher não pode jogar videogame, RPG, sinuca ou qualquer coisa que ela quiser sem estar sendo julgada por não ser feminina ou por estar “atrás de homem” ou por simplesmente subjugarem sua inteligência como se ela não fosse capaz de jogar ou fazer qualquer coisa melhor que qualquer homem?

Eu posso dizer por experiência própria que conheço jogadoras e narradoras que são bem melhores que muito marmanjo. E vejo que devemos cada vez mais dar mais voz para que mulheres adentrem no cenário do RPG e se sintam confortáveis para permanecer e não terem a ideia de que estão ali por causa de alguma coisa que não puramente pelo hobby e pelas vantagens sociais que ele proporciona.

E um exercício para qualquer homem é o de convidar a conhecer, a incentivar cada vez mais mulheres a jogarem, a se incluírem e se manifestarem no RPG.

Anúncios

2 comentários

  1. Legal. Só esqueceu de falar pro narrador se ligar, pq n é pq seja uma personagem mina que é princesa em apuros. Uma vez me amarrei numa corda pra tentar ver através de uma parede de ilusão, dei a corda pro orck segurar… Algo me puxou para longe e não teve nem teste. Os mestres tem q cuidar do machismo, o grupo iria atrás de qualquer companheiro, n precisava ser eu nessa hora… enfim, apelo aos mestres, deem valor pras personagens femininas.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s